quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A Fila anda


Ai essa fila que não anda...poxa vida o que essas “ senhorinhas”
estão fazendo na rua uma hora dessas?
Ao lado na fila, um pouco a sua frente, sentia um calor que vinha de um olhar tão forte...
Ela olha pra ele e pensa “como é bonito, não usa aliança, deve ser solteiro,
hummm pode ser gay, vestido assim tão elegante”
De repente ele vira pra ela e diz:
Tem horas?
Ela: sempre (meu Deus, o que eu estou falando?)
Ele ri...perguntei que horas são
Ela ri...ah sim, é que eu tava aqui tão distraída com meus pensamentos e essa fila que não anda...
Eles riem, o papo flui, nem sentem o tempo passar...
Não sabem dizer ao certo, quem convidou quem, saboreavam um café e riam,
falavam alto, reclamavam dos idosos na fila, riam muito, parecem adolescentes em dia de baile.
Nem viram o tempo passar...
Foi uma tarde inesquecível, relembravam e ela toda sorridente.
O mesmo shopping, o mesmo banco, não mais a mesma fila, agora ela tem atendimento especial,
dentro dela tem mora um pedaço meu, tem muito dele dentro de mim...
o silêncio acelerava os pensamentos
Ele: vou esperar lá, vou fumar...
Ela ria, sinalizando com o olhar que a senhora a sua frente ia demorar...
Ele ri olha para sua barriga, não vê a hora do tempo passar, para seu filho abraçar.
Mesmo café,
Ela: você me seduziu.
Ele: Não. Você me seduziu. Riem, são de novo adolescentes.
Não importava quem seduziu... naquela história foi o amor quem sucumbiu.
Fim!
(Marisa Vieira)

4 comentários:

Thamar de Araújo disse...

Lindo, Marisa. E eu, que acordei pensando numa forma bonita de lhe dar bom dia, recebo de você todo o sol de uma só vez, embrulhado em alegria.

Marisa Vieira disse...

Agradeço o carinho Thamar!
beijobeijo

ϟ Cynthia Brito disse...

Vim deixar meu carinho, Marisa!
Beijos.

Marisa Vieira disse...

que delícia Cynthia, adorei, agradeço o e receba o meu carinho tb e volte sempre!
beijos