quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Veja Bem,


algumas lágrimas só os milagres (aqueles diários) podem secar. Só eles. Isso eu aprendi tentando secá - las com o vento, novos amores e outros medos. E descobri que aqui bem fundo, bem dentro, tenho um mundo delas querendo afogar o livro, inundar a lida. Não há a mão do tempo que faz tudo durar menos, mas há o riso que precisa voltar e liquefazer a rotina. Por isso distraio a chuva no peito, deixo o milagre abraçar o dia, libertar. Por que para encher a vida com novos sabores às vezes, é preciso esvaziar, deixar passar e abrir cortinas.

3 comentários:

Sandrio cândido. disse...

Como é belo os escritos da priscila.
beijos

Priscila Rôde disse...

Que HONRA, Marisa!!!! :)

Marisa Vieira disse...

Sandrio, realmente são belissímos!
beijo em vc e na Pri
Marisa