sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Negra Vieira


Sou mar
sou terra
sou ar
da atmosfera


sou rara
sou fogo
cara a cara
abro o jogo


poeta
riso franco
negra
em terra de branco


(Marisa Vieira)

8 comentários:

Lau Baptista disse...

Risos,.....
Mudou, colou sensações,... fiquei perdido.
Gostei muito do seu blog, com certeza vou frequentar, seguir, adoro poesia.
Passe pelo meu.
Beijos, Lau Baptista

Marisa Vieira disse...

rsrs...eu alterei de propósito..rsrs

seja muito bem vindo sempre!
beijo da marisa

Por que você faz poema? disse...

Bravo cartão de visitas
(o poema em autorretrato).

Marisa Vieira disse...

agradecida querido!

Lau fui em blog e não entendi qual é extamente o seu, vc tem mais de um?
beijo da marisa

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Marisa.

Aqui me encantando com o seu canto...

Que espaço maravilhoso vc tem aqui! Lindo demais!

Parabéns pelo trabalho! Sigo-te!

Beijos

Marisa Vieira disse...

Por que você faz poemas? E Colecionadora de Silêncios,
agradeço a visita sintam-se bem acolhidos e voltem sempre!
beijo da Marisa

Néia disse...

De tudo que venho lendo, acho esse especialmente lindo.ele fala de uma forma leve sobre preconceitos um sentimento tão pesado. Caso vc permita, gostaria de trabalhar com este texto na minha escola, pois acho que cabe além de apreciar analisar e discutir.
Beijos....

Marisa Vieira disse...

Néia com certeza, pode ficar à vontade não esquecendo dos créditos..rs e só querida, ficarei muito contente se puder acrescentar algo!
beijo da Marisa