quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Desejo em pedra

A estátua
da Liberdade
parece ter
olhos fechados

Redentor
braços abertos
infelicidade
da mulher de Ló

ao desejar
o que ficou
em sal
se transformou

o mar
ainda hoje
me faz
lembrar
suas lágrimas

(Poesia de Marisa Vieira, distribuição dos versos por Cláudia Gonçalves)

2 comentários:

cacau disse...

Marisa, vc foi um presente da poesia! Muito bom te ler.
Adorei a nossa parceria! Que venham outras...
O poema ficou lindo, fuido...

Obrigada, querida.
Poetabeijo

Sônia Arruda disse...

Lindo, meninas!